Ecologia De Paisagem Aplicada A Diagnósticos Ambientais

Datas para Inscrições: 20/12/2016 00:00 - 22/03/2017 23:59
Local: Sede do IPÊ, Rod. D. Pedro I, KM 47, Nazaré Paulista - SP (BR).
Data: 23/03/2017 -  26/03/2017
Horário: 09:00 -  17:00
Adicionar Quantidade Descrição Investimento
Pessoa Física à vista
( >>Aproveite 2° Lote com Desconto de 7% até dia 3 de março<< )
R$ 2,155.00
Pessoa Física Parcelado
( 3x sem juros no cartão >>Aproveite 2° Lote com Desconto até dia 3 de março<< )
R$ 2,316.00
Pessoa Jurídica à vista
( >>Aproveite 2° Lote com Desconto de 7% até dia 3 de março<< )
R$ 2,479.00
Pessoa Jurídica Parcelado
( 3x sem juros no cartão >>Aproveite 2° Lote com Desconto até dia 3 de março << )
R$ 2,670.00

 

Curso de Ecologia de Paisagens aplicada a diagnósticos ambientais

 

 

 

Ementa

 

O objetivo deste curso é apresentar os fundamentos da Ecologia de Paisagens, ressaltando como esses conceitos podem ser aplicados em diagnósticos e monitoramentos ambientais, particularmente voltados ao planejamento de paisagens. Serão apresentadas ferramentas que possibilitem a abordagem de questões que envolvam análises em diferentes escalas espaciais e temporais, incluindo aspectos biológicos e socioeconômicos. A apresentação do arcabouço teórico será intermeada por exposições de estudos de caso, bem como por exercícios práticos, que permitirão assim, tornar os conceitos teóricos mais palpáveis, além de instrumentar os participantes de forma que os conceitos sejam aplicáveis em outros contextos após o curso. Apesar da particular ênfase em questões e enfoques encontrados em projetos de consultorias ambientais, participantes com objetivos acadêmicos também se beneficiarão dos diferentes exemplos, ferramentas e detalhamento teórico apresentado ao longo do curso. Como resultado do curso, os participantes apresentarão uma avançada compreensão teórica sobre o campo de Ecologia de Paisagens, bem como desenvoltura em selecionar e aplicar diferentes métricas e ferramentas de análises em diferentes casos reais.

Formato

Parte Teórica

  • Histórico da Ecologia de Paisagens no Brasil e no mundo
  • Heterogeneidade da paisagem – causas e consequências - naturais e antrópicas
  • Mosaicos da paisagem – configuração e composição
  • Escalas espaciais e temporais – compreensão dos padrões e processos ecológicos
  • Perda e fragmentação dos habitats naturais – importância relativa desses processos
  • Teoria dos limiares – limites das paisagens
  • Elementos da Paisagem – definições e conceitos
  • Interfaces entre os elementos da paisagem e a profundidade dos efeitos de borda
  • Conectividade estrutural e funcional – conceitos e modelos
  • O papel dos diferentes elementos das paisagens na dispersão de indivíduos e na manutenção de espécies em paisagens fragmentadasDinâmica de populações em áreas fragmentadasManejo de paisagens
    • Tamanho e forma dos fragmentos
    • Distância entre os fragmentos
    • Permeabilidade da matriz
    • Percolação da paisagem
    • Corredores Ecológicos em escalas variáveis - o mosaico como facilitador de conectividade em escala regional
  • Seleção de Áreas Prioritárias para Conservação e Restauração Avaliação da conectividade de paisagens fragmentadas - Teoria dos Grafos, Circuitscape, entre outras Avaliação de impactos e monitoramento de impactos ambientais de grandes empreendimentos (mineração, barragens de hidrelétricas, linhas de transmissão e estradas) na escala da paisagem
    • Estratégias espaciais para restauração e conservação de paisagens
    • Escolha e uso de espécies indicadoras, gradiente de espécies guarda-chuva  
    • O uso da estrutura da paisagem
    • Desenhando estratégias para Corredores de Biodiversidade
    • O uso de aspectos da paisagem (Área, Conectividade, Forma das manchas).
    • Considerando fisionomias e similaridades entre ambientes
    • Modelando diferentes perfis ecológicos
    • Identificando elementos relevantes (corredores e trampolins ecológicos) para a formação de corredores de biodiversidade
  • Análises de paisagens como suporte para a elaboração de desenhos experimentais para levantamento da biodiversidade voltados a avaliação e monitoramento dos impactos de empreendimentos
  • Fontes de informação e Sensoriamento Remoto

Parte Prática

  • Cálculo de métricas de paisagem em paisagens simuladas
  • Cálculo de métricas em paisagens reais com o uso do FRAGSTATS - (Proximidade, Similaridade, Contrastes, Forma, Diversidade, Conectividade)Comparação de métricas obtidas com imagens de diferentes resoluções
    • Conhecendo o FRAGSTATS
    • Acessando a documentação
    • Formato de dados
    • Entendendo o cálculo das métricas
  • Cálculo de métricas para um grande número de paisagens com o uso do REstudos de caso trazidos pelos participantes dos cursos

    • Obtendo e instalando o R e o RStudio
    • Obtendo ajuda
    • Abrindo um arquivo com dados espaciais e plotando um mapa
    • Os diferentes tipos de dados
    • Cálculo de métricas

 

 

Carga Horária: 32 Horas

 

 

 

 

Instrutores

 

 


Alexandre Camargo Martensen
Especialista em Ecologia de Paisagens, com grande experiência em projetos de consultoria ambiental, especialmente avaliações integradas de bacias, estudos de impacto ambiental, seleção de locais prioritários para restauração e conservação e monitoramento de impactos ambientais. Possui doutorado em Ecologia e Evolução pela Universidade de Toronto, onde investigou aspectos relacionados a dinâmica espaço-temporal de paisagens fragmentadas em regiões tropicais como a Mata Atlântica e a Amazônia. Atualmente é sócio-diretor da Taki Ambiental e participa de diferentes projetos de consultoria e de pesquisa.

Alexandre Uezu
Especialista em Sensoriamento Remoto e Sistema de Informações Geográficas aplicados à avaliação dos efeitos da fragmentação de hábitats em ecossistemas tropicais, sobretudo na Mata Atlântica. É doutor pela Universidade de São Paulo, investigou os efeitos da dinâmica de desmatamento e fragmentação florestal sobre a diversidade de avifauna, relacionando dados da estrutura espacial da paisagem com dados biológicos. Atualmente é professor e pesquisador da Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade (ESCAS), no IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, e pesquisa a influência da estrutura e composição da paisagem na provisão de serviços ecossistêmicos.